Prefeitura de João Pessoa não paga conta e Energisa ameaça deixar a cidade sem iluminação pública, denuncia vereador.


Vladimir Chaves

O vereador Raoni Mendes (PTB), trouxe a público uma denuncia extremamente grave. Segundo o parlamentar a Prefeitura Municipal de João Pessoa, está desde janeiro sem efetuar os pagamentos referentes à iluminação pública da cidade, e que agora a Energisa ameaça suspender o fornecimento de energia para iluminação pública de 12 trechos da BR-230.
De acordo com o vereador a dívida já ultrapassa os R$ 300 mil, e que após uma audiência de conciliação entre a prefeitura e a Energisa, ficou estabelecido um prazo de 15 para que o município regularize a divida, caso contrário haverá a suspensão dos serviços.

“Desde janeiro esse problema está rolando, ou seja, há dez meses a PMJP não paga a conta e não dá respostas ou nenhuma perspectiva de solução. Se a situação persistir, os cidadãos vão ser prejudicados em termos de mobilidade e segurança pública. Ficamos cada vez mais perplexos com a incapacidade administrativa dessa gestão” disse Raoni.


O líder oposicionista lembrou que, no ano passado, a responsabilidade pela iluminação pública foi transferida para a PMJP e o imposto referente ao serviço foi reajustado. “Agora, assistimos a PMJP não pagar a conta de energia e a cidade ficar ameaçada de ter trechos da BR-230 no escuro, mesmo recebendo recursos do bolso do contribuinte. Não há adjetivos para definir esse tipo de omissão”, finalizou o parlamentar.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

 Nenhum comentário

Mobilidade urbana: Câmara de Campina Grande instala “paraciclo”


Vladimir Chaves

A Câmara Municipal de Campina Grande partiu na frente tornando-se a primeira Casa Legislativa municipal do Estado da Paraíba a instalar um “paraciclo” em suas dependências.

De acordo com o presidente da Câmara, vereador Antônio Alves Pimentel (PSD), é dever do Poder Legislativo dá exemplo pondo em prática as leis que aprovam.
“Nós fazemos as leis e temos que cumpri-las, se aprovamos um plano de mobilidade urbana, temos a obrigação de fazer o dever de casa” disse.

Na sequencia do plano de adaptação às normas de mobilidade urbana aprovada pelo Poder Legislativo, a Câmara deverá instalar nos próximos dias um elevador que possibilitará o acesso dos portadores de necessidades especiais ao plenário da Casa.

Economizando água.

A Câmara Municipal de Campina Grande, também é pioneira no Estado da Paraíba, na captação e uso de 100% de águas pluviais. Por iniciativa do presidente Antônio Alves Pimentel, toda a chuva que cai no telhado da “Casa de Félix Araújo” é armazenada em duas cisternas, que são utilizadas na limpeza do prédio e nos sanitários.

De acordo com o presidente, a iniciativa possibilitou uma economia de 70% no consumo de água.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

 Nenhum comentário

Servidores de Massaranduba ocuparam prefeitura e são agredidos pelo ex-prefeito


Vladimir Chaves

A mais de 30 dias em greve, servidores municipais da cidade de Massaranduba realizaram na manhã de ontem (21), assembleia onde expuseram seus problemas com a administração municipal e em seguida realizaram uma passeata que culminou com a ocupação do prédio da prefeitura municipal da cidade até que seus proventos sejam pagos.

Encontra-se em greve, servidores da saúde, educação e administração, desde o dia 15 de setembro, pelo atraso e cortes nos salários dos grevistas. Os servidores denunciam ainda casos de ameaças de transferência dos que participam do movimento. Os sindicalistas denunciam que há anos a gestão municipal não concede um único reajuste para diversas categorias, denunciam ainda a falta medicamentos nos postos, a população não consegue marcar consultas com especialistas, exames demoram mais de um ano pare serem realizados.

O fato inusitado e que gerou revolta dos servidores foi às agressões verbais do ex-prefeito (esposa da atual prefeita).


“Os servidores permanecem em greve por tempo indeterminado e ocupando o prédio da prefeitura, num ato de desespero total, o ex-prefeito da cidade que é marido da atual prefeita, chegou ao local, rasgou faixas e tentou agredir membros do sindicato que se encontravam no local. O sindicato lamenta que ao invés de tentar resolver os problemas, a administração municipal tenta inibir de forma truculenta um movimento legítimo dos servidores por seus direitos” declarou o sindicato em nota.

Confira as ofensas do ex-prefeito.


 Nenhum comentário

Inscrições para 4.100 casas do Complexo Aluízio Campos começam na próxima segunda-feira


Vladimir Chaves

A Prefeitura Municipal de Campina Grande inicia, na próxima segunda-feira, 26, o prazo de inscrições para as 4.100 unidades habitacionais do Complexo Aluízio Campos. O atendimento aos interessados será realizado na Secretaria de Ciência e Tecnologia, que funciona no prédio do antigo Museu Vivo da Ciência, no largo do Açude Novo. As inscrições poderão ser realizadas no período de 26 de outubro a 06 de novembro, no horário das 8 às 16h, sem intervalo para o almoço.

Segundo a coordenadora de Habitação do Complexo Aluízio Campos, Maria José Brito e Silva, poderão se inscrever pessoas de Campina Grande que não possuem residência, conforme critérios estabelecidos por legislação federal. Terão prioridade nas inscrições os deficientes físicos, idosos e pessoas ainda residentes em áreas de risco. Por conta da expectativa da grande demanda de interessados, a Prefeitura estará disponibilizando 40 atendentes, a fim de agilizar o processo de inscrição e reduzir o tempo de espera em filas.

No ato da inscrição, será necessária a apresentação do RG, CPF, Número de Identificação Social (NIS atualizado), comprovante de residência, comprovante de estado civil e o comprovante de renda (até R$ 1.600,00). As famílias com pessoas que apresentam deficiência física deverão apresentar também o laudo médico, atualizado, indicando a patologia e o código da deficiência (CID).

Conforme Maria José, a inscrição é necessária mesmo para quem já possui cadastro junto à Prefeitura Municipal. "Os interessados em adquirir imóveis no Aluízio Campos, deverão fazer a inscrição, mesmo que estejam inscritos em programas habitacionais anteriores, para a atualização do NIS, cuja validade é anual. Essa atualização do NIS será feita no momento da inscrição. Os que não têm o NIS deverão procurar o Cadastro Único para adquirir o número", explicou.

Em Campina Grande o Cadastro Único funciona na rua Rodrigues Alves, 661, no bairro da Prata, com atendimento de segunda a sexta-feira, no horário das 7h30 às 17h30, sem intervalo para almoço. Para solicitar o NIS, deverão ser apresentados, entre outros documentos, os originais da identidade, CPF, título de eleitor e da carteira de trabalho de todos os membros da família, além do comprovante de residência e certidão de nascimento para os menores de 18 anos.

As pessoas contempladas com imóveis no Aluízio Campos passarão a morar em um conjunto habitacional com completa infraestrutura. O valor das prestações mensais vai variar de R$ 25,00 a R$ 70,00, conforme a margem salarial do contemplado. As primeiras mil casas serão entregues em maio de 2016.


As unidades terão 40 metros quadrados de área construída e contarão com acessibilidade, cobertura com aço galvanizado, além de reboco em gesso, cerâmica tipo Porto Belo, energia elétrica, energia solar, telhas de cerâmica, caixa d’água, sala, cozinha, banheiro e quartos. Com um investimento total de R$ 300 milhões, obra é realizada em parceria do governo federal com a Prefeitura de Campina Grande, cuja contrapartida é de R$ 23 milhões. As unidades estão sendo construídas pela construtora Rocha Cavalcanti, de Campina Grande.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

 Nenhum comentário

Boqueirão: “O assunto é grave, estão enganando a população” vereador João Dantas.


Vladimir Chaves

O vereador João Dantas (PSD) voltou a questionar os dados apresentados pela Agencia Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa). Segundo o parlamentar o volume do açude está abaixo do que tem divulgado a Aesa.

“Eu conheço aquele manancial, aquele açude está em torno de 10% de sua capacidade, não se tem uma batimetria correta do Açude de Boqueirão, o assunto é grave e estão enganando a população” declarou o vereador.

Na oportunidade o parlamentar teceu criticas ao governador Ricardo Coutinho (PSB), que segundo ele tem ignorado a ameaça de um colapso total no manancial responsável por abastecer Campina Grande e mais 18 municípios.

“O governador está debochando da população de Campina Grande, ele está ignorando a população de Campina Grande, não se ver uma única manifestação de preocupação do governador, ele não trata da questão hídrica de Campina Grande. O governador está sendo criminoso, o governador está sendo omisso, o governador está praticando uma manifesta maldade contra Campina Grande” disse Dantas.

Para o vereador a única alternativa capaz de amenizar a crise hídrica em Campina Grande, seria uma adutora de engate rápido, trazendo água de João Pessoa para Campina Grande.


O último registro da Aesa (20.10) aponta que o “Açude de Boqueirão” está com apenas 14,7%, o que representa 60.541.155 m³ armazenados. O manancial tem capacidade para armazenar 411.686.287 m³.

 Nenhum comentário

Câmara aprova reforma de escola, construção de praça e quadra de esportes para o Bairro da Glória.


Vladimir Chaves

A Câmara Municipal de Campina Grande aprovou na manhã desta terça-feira três requerimentos, de autoria do vereador Olímpio Oliveira, os quais fazem a indicação de ações importantes para a melhoria da qualidade de vida das pessoas que residem no Bairro da Glória.

Confira a ementa dos três requerimentos aprovados:

Requerimento nº 1489/2015 - Requer ao Exmo. Sr. Prefeito Romero Rodrigues, que adote providências para determinar a construção de uma PRAÇA com área de convivência comunitária, esporte e lazer no Bairro da Glória;

Requerimento nº 1490/2015 - Requer ao Exmo. Senhor Governador Ricardo Vieira Coutinho, que adote providências para determinar a reforma da Escola Estadual de Ensino Fundamental Zuleide Cavalcante Porto, no Bairro da Glória;

Requerimento nº 1491/2015 - Requer ao Exmo. Senhor Governador Ricardo Vieira Coutinho, que adote providências para determinar a construção de uma Quadra Poliesportiva na Escola Estadual de Ensino Fundamental Zuleide Cavalcante Porto, no Bairro da Glória.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

 Nenhum comentário

Associação Comercial reúne bancada federal para cobrar soluções para crise hídrica e falta de segurança em Campina Grande.


Vladimir Chaves

A Associação Comercial e Empresarial de Campina Grande realiza na próxima sexta-feira (23), a partir das 10 horas, na sede da entidade, uma reunião com parlamentares federais que são votados na cidade. Na pauta: a crise hídrica que ameaça o município, o caos na segurança pública e a abusiva carga tributária.
Os empresários pretendem ainda, cobrar dos parlamentares empenho para viabilização de projetos que contribuam com o crescimento da cidade, a exemplo de emendas parlamentares destinadas ao Complexo Aluízio Campos.


Já confirmaram presença, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), os deputados Rômulo Gouveia (PSD), Veneziano Vital (PMDB) e Pedro Cunha Lima. O presidente da Associação Comercial, Álvaro Barros, aguarda ainda as confirmações dos deputados Damião Feliciano (PDT) e Aguinaldo Ribeiro (PP), bem como do senador Raimundo Lira (PMDB), todos estes foram convidados. 

 Nenhum comentário

“É hora do brado, é hora do grito, é hora de levantar a voz e exigir do governo um plano de contingência” Cássio C. Lima.


Vladimir Chaves

Diante da mais grave crise hídrica da história de Campina Grande e o silencio dos governos estadual e federal, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), conclamou a sociedade campinense a unir forças e exigir dos governos um plano de contingência em caso de um colapso total no abastecimento de água da cidade.

“É hora do brado, é hora do grito, é hora de levantar a voz e ecoar nossa palavra para exigir do Governo Federal e do Governo do Estado, um plano de contingência, um plano B para o abastecimento de água de Campina Grande” conclamou o senador.

O senador Cássio Cunha Lima, criticou duramente a indiferença com que o Governo do Estado e Federal, tem tratado o problema.

“Não se ver uma única palavra, uma única atitude do governo do estado e federal para apresentar e discutir com a sociedade um plano B ou de contingência, caso não tenhamos a recarga do açude” disse.

Segundo o senador, a solução definitiva é a transposição das águas do Rio São Francisco, mas que todos sabem que essa solução não chegará a tempo hábil caso permaneça o prolongamento da estiagem.

“Precisamos reagir, precisamos levantar a nossa voz em defesa da cidade, não em defesa de um projeto político “A”,”B” ou “C”, mas em defesa dos interesses superiores de nossa terra! É dever de todos nós, lutar como sempre lutamos por Campina Grande e pela nossa gente, porque do contrário poderemos padecer de sede” finalizou o senador.

Colapso.

Registrando o menor volume de água desde que foi inaugurado, a mais de 50 anos, o Açude Epitácio Pessoa (Açude de Boqueirão), ameaça deixar mais de 19 municípios paraibanos, entre eles Campina Grande sem o precioso líquido caso não chova nos próximos seis meses.

A última vez que o “Açude de Boqueirão” ameaçou entrar em colapso foi em 1999, quando registrou apenas 14.8% de sua capacidade total. Agora em pleno verão e com uma ameaça real do prolongamento da estiagem devido os efeitos do fenômeno El Nino, o açude registra apenas 14,7% de sua capacidade total

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

 Nenhum comentário