Caos no Isea: Falta de médicos, superlotação e salários atrasados.


Vladimir Chaves

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab) a entidade tem recebido dezenas de denuncias de servidores que trabalham no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), sobre a situação precária em que se encontra a unidade hospitalar.

Conforme os relatos, há superlotação, faltam médicos de várias especialidades, gestantes de alto risco estão sem atendimento adequado e os profissionais estão recebendo muito menos do que deveriam. Além disso, o salário está sempre atrasado, caindo em conta somente após o dia 10 de cada mês.

De acordo com o coordenador de comunicação do Sintab, Napoleão Maracajá, as denúncias encaminhadas ao sindicato revelam que a Secretaria de Saúde retirou a produtividade dos profissionais que atendem no hospital, que era paga há mais de 30 anos, reduziu o valor do plantão extra realizado durante a semana, de R$ 1.300 para R$ 800 e o do final de semana, de R$ 1.500 para R$ 900. Para piorar, os médicos que cobriam os plantões extras entregaram as jornadas, deixando as pacientes sem atendimento neste período.

Ainda de acordo com as acusações, está faltando obstetras, anestesistas e neonatologistas em todos os setores da maternidade, inclusive no Alto Risco, onde não há obstetras há três finais de semana, deixando cerca de 50 gestantes graves internadas sem serem atendidas. “Neste caso, a secretária de Saúde já fez dois chamamentos públicos convocando neonatologistas para trabalhar lá e ninguém se inscreveu”, detalha.

A situação se agrava pela superlotação, com pacientes que passam a noite sentadas em cadeiras esperando para dar a luz, pois não existem leitos suficientes. “Não temos diretor clínico e nem diretor técnico e a diretora geral é uma enfermeira que não resolve nada, não temos a quem recorrer, já comunicamos ao CRM e ao Ministério Público e até agora nenhuma providência foi tomada”, diz o relato.


Napoleão ressaltou que o Sintab espera que providências sejam tomadas para sanar todos os problemas constatados, ou a entidade entrará com ação junto ao Ministério Público (MP) para cobrar soluções.

sábado, 2 de dezembro de 2017

 Nenhum comentário

O Renascimento da Direita Brasileira


Vladimir Chaves

De acordo com o IBOPE em pesquisa de 2016, o Brasil tem cerca de 54% de conservadores no nosso país, em pesquisa que perguntou sobre temas polêmicos como: aborto, pena de morte, prisão perpétua, casamento entre pessoas do mesmo sexo e redução da maioridade penal.

Para ser considerado conservador de alto grau era necessário 0,7 em pontuação nas respostas nos temas acima. Com pontuação entre 0,4 e 0,6 eram considerados conservadores de nível médio ficou em 41%, surpreendente? Nem tanto, um país que de acordo com o Censo tem 86,8% de cristãos de nada surpreende ser conservador. Em relação a 2010 temas como redução da maioridade penal  pularam de 63% a 78% de aceitação, o que demonstra uma ascensão da Direita, seja ela conservadora ou liberal.

Mas por que a esquerda dominou/domina o Brasil na área política?

Acredite ou não o PSDB ‘’representou’’ digamos assim, a  direita brasileira nos últimos anos. Os socialistas fabianos conseguiram esse status por alguns projetos mais liberais como a privatização de algumas empresas. Porém  o mesmo PSDB que tentou ingressar na Organização Internacional Socialista instaurou projetos como taxar os mais ricos, mais impostos e etc.

Digamos que 99% dos partidos brasileiros são de esquerda ou centro, há dois partidos que se auto intitulam de direita no Brasil, o PRTB de Levy Fidélix e o NOVO um partido liberal. É um número absurdamente pequeno em relação aos brasileiros que tem esse pensamento, há um terceiro partido entrando como direita o Patriota que será o partido que abrigará Jair Bolsonaro nas próximas eleições.

Como disse Edmund Burke, um grande pensador do meio conservador:

‘’ Para o triunfo do mal só é preciso que os bons homens não façam nada’’.

Esse é um dos motivos que a direita brasileira não crescia. Ser político no Brasil é visto como algo muito ruim (e temos muitos motivos para pensar assim), porém não é bem assim, se a direita não tiver representantes a esquerda vai simplesmente tomar esse lugar.

A estratégia de Trotsky seguindo o pensamento de Maquiavél é que ‘’os fins justificam os meios’’ a base do pensamento de esquerda que assim dominava o Brasil. Sim. Dominava, porque desde os primeiros protestos contra a ex-presidente Dilma, protestos que culminaram nesse crescimento da direita, muitos movimentos nasceram, movimentos como MBL, Movimento nas Ruas e Vem Pra Rua, Revoltados Online, entre outros.

Desde o fim da ditadura os movimentos de esquerda dominam a mídia e universidades, e após esses atos surgiram mídias mais a direita como o Conexão Política, Politz, Renova Mídia, Reaçonaria, Senso Incomum e também movimentos em universidades como o a UNED que vem conseguindo muitos adeptos.

Isso só afirmou o renascimento de uma direita que hoje tem vários representantes ganhando destaques na política como Jair Bolsonaro e seus filhos, Marco Feliciano e Magno Malta representando os conservadores e Kim Kataguiri e Fernando Holiday representando os liberais.

Independente de ser liberal ou conservador, de gostar ou não desses nomes acima, a direita deve se unir para assim ocupar o espaço que há muito tempo vem sendo preenchido pela esquerda.

O desafio da direita brasileira é se estabelecer no meio político, assim tirando o domínio da esquerda. Veremos em 2018 nas urnas o resultado de tudo isso, deputados, senadores, governadores e quem sabe um presidente de direita eleito.

Autor: Henrique Speck

 Nenhum comentário

Conheça os projetos do vereador que ofereceu o Título de Cidadã Campinense a “musa da sofrência”.


Vladimir Chaves

O vereador Rui da Ceasa, eleito para o primeiro mandato de vereador em Campina Grande, com 2.261 votos é o autor do polêmico Projeto de Lei 435/2017 que concedeu o título de cidadania campinense a “musa da sofrência” Marília Mendonça.

Com uma atuação tímida o parlamentar é responsável por outros projetos que sequer foram à votação no plenário devido à polêmica que causou, a exemplo do Projeto de Lei 482/2017 que obrigava churrascarias, lanchonetes, bares e casas de shows a fornecerem água filtrada aos clientes.

De janeiro a novembro deste ano o parlamentar apresentou 18 projetos de leis, confira:

_Obriga escolas da rede privada a ministrarem treinamentos de simulação de evacuação em caso de incêndios.

-Instituir a vacinação domiciliar as pessoas.

-Institui o Programa de Combate a incêndio nas escolas públicas do município.

-Obriga às instituições de atendimento a saúde no município a fornecerem aos pacientes a relação dos medicamentos administrados.

-Altera a redação do Art. 40 da Resolução nº 054/2014 que dispõe sobre a renovação da Mesa Diretora de Campina Grande.

-Denomina de “Adherbal Frederico da Silveira” uma das ruas de Campina Grande.

-Dispõe sobre o Programa de Orientação de atividades físicas de idosos em praças públicas.

-Obriga a presença de interpretes da língua de sinais no eventos públicos realizados pela prefeitura.

-Obriga a presença de interpretes da língua de sinais em eventos profissionais, acadêmicos e escolares privados e públicos.

-Institui o programa de acompanhamento da saúde de atletas amadores nos campos de futebol.

-Da nova redação ao dispositivo de Lei 6.518 de fevereiro de 2017.

-Obriga a instalação de coletores de lixo eletrônico nas empresas que comercializam pilhas e baterias.

-institui a Semana Municipal de Inovação e Sustentabilidade Urbana.

-Institui o Dia Municipal de Combate a Exploração Sexual das Mulheres.

-Denomina de Dom José Maria Pires uma das ruas de Campina Grande.


-Obriga os estabelecimentos que comercializam tintas de spray a afixarem cartazes informativos (o site oficial da Câmara não oferece detalhes sobre qual informação).

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

 Nenhum comentário

Câmara realiza sessão com palestras sobre o Novembro Azul no último dia da campanha.


Vladimir Chaves

Acreditem, a Câmara Municipal de Campina Grande realizou, no último dia do mês de novembro, Sessão Especial alusiva a “Campanha Novembro Azul”. Segundo os parlamentares a sessão teve por objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância da campanha (sic).

A “Campanha Novembro Azul” acontece em todo país como forma de conscientizar a população masculina sobre os riscos do câncer de próstata, alertando para os cuidados preventivos.

 Nenhum comentário

Bandeira 2: Táxi e moto táxi mais caro em Campina Grande


Vladimir Chaves

Durante todo o mês de dezembro os usuários de táxi e moto táxi em Campina Grande pagarão um acréscimo de 20% nas corridas. Segundo a Prefeitura o acréscimo é para bancar o décimo terceiro salário dos profissionais que prestam esse tipo de serviço. 

Só pode ser piada né? Depois reclamam que estão perdendo clientes para Uber. 

 Nenhum comentário

A “sofrência” da Câmara Municipal de Campina Grande.


Vladimir Chaves

A legislatura mais sofrida da história política da Câmara Municipal de Campina Grande fazendo jus a sofrência. Pois não é que os senhores vereadores aprovaram um título de cidadania campinense a “musa da sofrência” Marília Mendonça.

São títulos e mais títulos sofríveis “ofertados” por uma legislatura fraca, tímida e descomprometida com a cidade, uma legislatura em que a maioria desconhece o verdadeiro papel de um legislador mirim. São tantos mandatos sofríveis, “chinfrim” numa Casa que já teve grandes legisladores, grandes tribunos.


"E agora de quem é a culpa?"

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

 Nenhum comentário

TCE determina que Luciano Cartaxo devolva R$ 582 mil ao Fundeb


Vladimir Chaves

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba condenou o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, a devolver R$ 582 mil ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).


Os recursos foram aplicados em 2011, em ações alheias à natureza do Fundo que se destina à manutenção e desenvolvimento do ensino. A devolução será feita com recursos da própria Prefeitura em até 24 parcelas.  

 Nenhum comentário

Campina Grande terá Frente Parlamentar de Defesa das Pessoas com Doenças Raras


Vladimir Chaves

O vereador Olimpio Oliveira protocolou, ontem (29), o Projeto de Resolução nº 068/2017 criando, no âmbito da Câmara Municipal, em caráter permanente, a Frente Parlamentar de Defesa de Políticas de Atenção às Pessoas com Doenças Raras.

A ideia surgiu no último dia 14 de novembro, quando aconteceu uma Audiência Pública conjunta da Câmara Municipal de Campina Grande com a OAB Subseção-Campina Grande para debater sobre os obstáculos enfrentados pelas pessoas com doenças raras. Naquela oportunidade, Olimpio lançou a ideia da criação de uma Frente Parlamentar de Defesa de Políticas de Atenção às Pessoas com Doenças Raras, cuja ideia foi acolhida por todos os presentes, especialmente, pelos familiares e pelos portadores de doenças raras.

Segundo Olimpio, urge que os vereadores campinenses adotem ações mais efetivas na defesa desses cidadãos vulnerabilizados: “Precisamos ir além dos discursos eloquentes, pois são vidas que estão em jogo, ou seja, precisamos colocar o prestígio político da Câmara Municipal de Campina Grande a serviço de tão relevante causa”, conclamou Olimpio.

 Nenhum comentário

Desembargador rebate ofensas do deputado Efraim Filho.


Vladimir Chaves

Em nota encaminhada à imprensa, o desembargador José Ricardo Porto rebateu as acusações feitas, na terça-feira (29), na tribuna da Câmara, pelo deputado federal Efraim Filho, do DEM. O parlamentar denunciou um tráfico de influência, envolvendo o magistrado, para retirar do mandato o prefeito eleito de Bananeiras, Douglas Lucena.

Veja a nota de esclarecimento do desembargador

A respeito do pronunciamento do eminente deputado Federal Efraim Morais Filho, efetuado ontem da tribuna da Câmara dos Deputados, envolvendo o meu nome no processo eleitoral movido em desfavor do senhor Douglas Lucena Moura de Medeiros, prefeito do município de Bananeiras, venho, por respeito ao povo paraibano, prestar os seguintes esclarecimentos:

1 – O advogado Matheus de Melo Bezerra Cavalcanti não é meu genro, conforme proclamou o ilustre parlamentar de forma inverídica e intencional;

2 – Em nenhum momento tratei com o juiz Jailson Shizue Suassuna, a respeito do aludido procedimento eleitoral, fato que poderá ser comprovado com o declinado magistrado;

3 – Na verdade, o deputado Efraim Morais de forma deselegante e açodada, busca politizar o processo em tramitação perante o Poder Judiciário Eleitoral com o objetivo adrede, claro e evidente de tentar intimidar e constranger os membros do TRE/PB, colegiado competente para o julgamento do recurso interposto pelo senhor Douglas Lucena;

4 – Promoverei no campo do direito penal e cível as competentes ações. Espero que o destemido deputado Efraim Morais Filho desça da tribuna da Câmara para responder as ações mencionadas, despido do manto da imunidade parlamentar, como cidadão, pois, todos nós somos iguais perante a lei.

João Pessoa, 29 de novembro de 2017.

 José Ricardo Porto
 Desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba.

 Nenhum comentário

Cagepa: Privatizar é a única saída!


Vladimir Chaves

Se a Câmara Municipal de Campina Grande levasse em conta apenas os interesses dos consumidores, o movimento pela municipalização dos serviços de distribuição de água e coleta de esgotos seria outro, ao invés da municipalização dos serviços estariam propondo a privatização. Esse negócio de municipalizar, vai piorar o que já não presta, basta olharmos as autarquias comandadas pela Prefeitura de Campina Grande, qual delas funciona de forma satisfatória? Respondo: Nenhuma!

Nessa politicagem imunda quem vai "pagar o pato" é o consumidor, esse “mimimi” de municipalizar os serviços da Cagepa, nem de longe leva em conta a população ou a cidade, usam de um discurso falso que tenta nos convencer de que a municipalização trará benefícios para cidade, discurso que não encontra sustentação alguma, trata-se apenas de uma disputa pelo comando de um monte cargos que podem ser trocado por votos, apenas isso e nada mais que isso.


Privatizar é a única saída, chega de gestores incompetentes! 

terça-feira, 28 de novembro de 2017

 Nenhum comentário

Abandonada, Feira Central de Campina Grande completa 2 meses que foi reconhecida patrimônio cultural do Brasil.


Vladimir Chaves

Hoje 27 de novembro de 2017, completam dois meses que Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), declarou a Feira Central de Campina Grande, como patrimônio histórico cultural e imaterial brasileiro.

No entanto, a Feira Central continua desprezada pelos poderes públicos, em especial pela Prefeitura Municipal de Campina Grande, localizada no centro da cidade, abrangendo uma área de 200.000m² e responsável pela geração de mais de 10 mil empregos a Feira Central “definha” devido ao abandono e o descaso administrativo.

O pedido de reconhecimento como patrimônio histórico cultural foi feito formalmente por comerciantes, admiradores da Feira Central e a Prefeitura de Campina Grande, no ano de 2007, naquela época acreditava-se que com o reconhecimento do Iphan os poderes públicos passassem a dar uma maior atenção ao mercado, entretanto, para frustração de todos até a presente data nada foi feito.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

 Nenhum comentário