Evento pro-Haddad e ‘Lula livre’ fracassa em Curitiba


Vladimir Chaves


O PT vem rolando ladeira abaixo e não é de hoje. O Partido que por 13 anos esteve no poder, agora presencia a cada dia uma confusão ou um papelão pior que o anterior.

No sábado, a sede estadual do partido no Paraná tentou fazer um evento em Curitiba. Com estandartes de “Lula Haddad” e “Lula Livre” a única coisa que faltou foi público.

Já era de se esperar.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

 Nenhum comentário

O enterro do PT


Vladimir Chaves


“Durante 12 anos e alguns meses de regime petista a economia foi desbaratada; a política, aviltada; o País, desindustrializado; o Tesouro Nacional, o BNDES, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, a Petrobrás e os fundos de pensão, saqueados. Torrentes de dinheiro foram canalizadas para apoiar ditaduras africanas e latino-americanas. Não satisfeito, usou e abusou do aparelhamento do Estado para se consolidar no governo, ao qual procura retornar com o propósito de arrebatar definitivamente o poder, como declarou José Dirceu.

O apego ao crime pode ser aferido pelo asilo concedido ao terrorista italiano Cesare Battisti pelo presidente Lula (…).

O segundo turno deverá determinar o fim do PT como força política, com a derrota do binômio Fernando Haddad-Manuela D’Ávila. Aos brasileiros respeitáveis não restará alternativa senão derrotá-lo, ainda que o remédio a alguns possa parecer amargo.” Almir Pazzianotto (advogado)

 Nenhum comentário

FSB Pesquisa/BTG Pactual: Bolsonaro tem 51% e Haddad, 35%


Vladimir Chaves


Pesquisa divulgada nesta segunda-feira (15) pelo Instituto FSB Pesquisa/BTG Pactual registra 51% nas intenções de voto estimulada para Jair Bolsonaro (PSL) e 35%, para Fernando Haddad (PT). Brancos e nulos somam 5%; 6% disseram que não votam em nenhum dos dois candidatos que disputam a presidência neste 2º turno das eleições; e 3% não souberam ou não responderam.

No cenário dos votos estimulados, considerando apenas os votos válidos (excluído brancos, nulos e abstenções) Bolsonaro tem 59% e Haddad 41%.

Na intenção de votos espontânea, 49% dos entrevistados disseram votar em Bolsonaro, 30% em Haddad. Brancos e Nulos somaram 4% dos entrevistados; 6% afirmaram não votam em nenhum dos dois candidatos; e 10% não souberam ou não responderam.

A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 14 e foram feitas com 2 mil eleitores,  com idade a partir de 16 anos, A  margem de erro no total da amostra é de 2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-07950/2018

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

 Nenhum comentário

Eva Gouveia, suplente do candidato Cássio Cunha Lima anuncia apoio a Bolsonaro.


Vladimir Chaves



A candidata Eva Gouveia (PSD), primeira suplente do candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB), declarou apoio ao candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Comuniquei há pouco ao meu presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, que meu posicionamento para as eleições presidenciais é de acompanhar Bolsonaro. Vamos juntos.” Eva Gouveia.


sábado, 6 de outubro de 2018

 Nenhum comentário

STF arquiva inquérito contra Cássio Cunha Lima


Vladimir Chaves


A pedido da Procuradoria Geral da República, o ministro Gilmar Mendes arquivou um inquérito aberto com base na delação da Odebrecht para investigar Cássio Cunha Lima.

Delatores da empreiteira haviam acusado o senador tucano de ter recebido R$ 800 mil da empresa via caixa dois em 2014, quando disputou o governo da Paraíba.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou que não foram coletadas provas suficientes para dar continuidade à investigação.

 Nenhum comentário

Eleitores poderão usar camisetas de candidatos no dia da eleição


Vladimir Chaves


O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu recomendar aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) que permitam, no dia das eleições, a manifestação individual e silenciosa do eleitor por meio do uso de camisetas de partido político, coligação e candidato. A decisão da Corte foi tomada em resposta a provocação feita pelo Ministério Público Federal (MPF), na sessão administrativa desta sexta-feira (5).

O vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, justificou que o MPF tem sido provocado pelos procuradores regionais eleitorais sobre o nível de divergência entre os TREs acerca de ações penais por propaganda no dia da votação. O “ruído” é em torno da leitura exata do artigo 39-A da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) e a sua regulamentação pela Resolução TSE nº 23.551, que dispõe sobre propaganda eleitoral.

Ao apresentar um estudo sobre a norma, o ministro Tarcisio Vieira de Carvalho Neto lembrou que o caput do artigo 76 da resolução, que regulamenta o artigo 39-A da Lei das Eleições, aborda a permissão, no dia das eleições, da manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos. Já o parágrafo 1º do artigo 76 da resolução diz que são vedados, no dia do pleito, até o término do horário de votação, a aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado e os instrumentos de propaganda referidos no caput, de modo a caracterizar manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos.

O ministro explicou que a questão central é saber sobre a possibilidade do uso de camisetas no dia da votação e, nesse ponto, ele ressaltou que a lei proíbe a propaganda eleitoral, mas não a manifestação pessoal, desde que seja respeitosa, silenciosa e, sobretudo, individual. “O que eu traria como sugestão hermenêutica para adoção, pelos Regionais, dentro do livre arbítrio de cada um deles, é de que se permita, no dia das eleições, a manifestação individual e silenciosa do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada, também pelo o uso de camisetas, mas com alguns cuidados”.

A sugestão foi acolhida pelos demais ministros da Corte, que recomendaram o seguinte aos TREs:

É permitida, no dia das eleições, a manifestação individual e silenciosa das preferências do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada pelo uso de camisetas, com as seguintes restrições:

1) não pode haver aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado;
2) não pode haver caracterização de manifestação coletiva e/ou ruidosa;
3) não pode haver abordagem, aliciamento, utilização de métodos de persuasão ou convencimento;
4) não pode haver distribuição de camisetas. 

“A preocupação é exclusivamente no sentido de uniformização da atuação dos diferentes Regionais para que se observe, de maneira mais ampla, a orientação dessa Casa, pela explicitação do conteúdo da sua resolução”, concluiu a presidente do TSE, ministra Rosa Weber.

 Nenhum comentário

Romero Rodrigues anuncia apoio a Bolsonaro.


Vladimir Chaves


Em nota o prefeito de Campina Grande, anunciou em suas redes sociais o apoio a candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Confira a integra da nota, divulgada nesta sexta-feira 05 de outubro.

Voto para Presidente

Meus Amigos e minhas Amigas,

Desde o início desta campanha tenho sido perguntado, em todos os locais aonde vou e também em minhas redes sociais, sobre meu voto para Presidente.

Apesar de ter em meu partido a candidatura de Geraldo Alckmin, um dos mais competentes e bem sucedidos administradores públicos do Brasil, mantive o respeito aos outros partidos da coligação Força da Esperança e não atuei no sentido de promover qualquer candidatura até agora, mas entendi desde o início ser necessário posicionar-me a partir do momento em que pudéssemos todos concordar sobre qual seria a candidatura, dentro do nosso arco de alianças, mais comprometida com Campina Grande e com a Paraíba.

Isso tem a ver, sobretudo, com a defesa que sempre fiz, independente de cor partidária ou grupo político, da nossa Campina Grande e da nossa Paraíba, que já sofreram tantas perdas com a perseguição de governos que não souberam separar os momentos eleitorais dos administrativos e penalizaram nossa gente a partir de seus interesse políticos particulares.

Meses atrás, em encontro com o então pré-candidato Jair Bolsonaro, recebi dele e dos mais altos dirigentes do PSL o compromisso de que em seu governo nós teremos acesso livre ao Palácio do Planalto e a todos os Ministérios para levar as demandas de Campina Grande e da Paraíba, reconhecendo Bolsonaro o trabalho que temos feito à frente da Prefeitura de Campina Grande e a nossa capacidade administrativa, que poderá servir de base, inclusive, para ações e projetos em âmbito nacional.

A partir da atual conjuntura, por respeito às pessoas e pelo compromisso fundamental de não me abster do processo político nacional, considerando imprescindível a participação de toda a população nestas eleições e a responsabilidade de todos os atores políticos neste momento, venho declarar publicamente o meu apoio, ainda no primeiro turno, ao candidato Jair Bolsonaro, pelos compromissos assumidos com Campina Grande e com a Paraíba.

Votarei 17 no primeiro turno e trabalharei para que no segundo turno Bolsonaro seja muito bem recebido na Paraíba e seus eventos de campanha em nosso estado sejam os maiores que a Paraíba já viu, com a Força da Esperança e a expectativa de um Brasil melhor para todos.

Campina Grande, Paraíba e Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

 Nenhum comentário