QUEM É DAMARES ALVES?


Vladimir Chaves


"Damares Alves cresceu no Sergipe, mas morou em várias cidades do Nordeste na juventude; de origem humilde, ela é filha de um pastor e de uma dona de casa. Quando criança, aos 6 anos de idade, foi abusada sexualmente. A violência foi tão brutal que a tornou incapaz de gerar uma criança em seu útero.

No final da década de 80, no Sergipe, Damares fundou o comitê estadual do Movimento Nacional Meninas e Meninos, cuja principal função era a proteção de crianças moradoras de rua. Nesse período, por diversas vezes, transformou seu próprio apartamento em lar temporário para essas crianças. Outras vezes, para entender o problema na pele, dormiu nas ruas de Aracajuao lado delas. Também atuou na defesa dos direitos da mulheres pescadoras e trabalhadoras do campo. Existe ainda hoje, no povoado Siririzinho, na cidade de Siriri, em Sergipe, um centro social que recebeu, em 1987, o seu nome: Damares Alves.

Como advogada, trabalhou na Secretaria de Turismo da Prefeitura de São Carlos (SP). Em 1998, se mudou para Brasília para trabalhar como assessora parlamentar na Câmara dos Deputados. Em 2015, se tornou assessora jurídica do senador Magno Malta (PR-ES).

Não tem filhos biológicos mas adotou uma indiazinha que foi salva da prática de infanticídio, comum em algumas tribos do Norte quando há o nascimento de bebês gêmeos ou com qualquer tipo de deficiência. A experiência a motivou a criar o Movimento Atini que busca no Congresso Nacional meios de proteger crianças indígenas que correm o risco de ser sacrificadas.

Foi uma das fundadoras do Movimento Brasil Sem Aborto, a entidade organizada mais influente na defesa dos nascituros no Brasil. É palestrante reconhecida nacionalmente pelo combate à pedofilia e coordenadora do Movimento Nacional Brasil Sem Drogas.

Advoga voluntariamente, há 30 anos, para mulheres em situação de vulnerabilidade social e violência doméstica e é coordenadora do Instituto Flores de Aço, com sede em Brasília, que milita em defesa dos direitos da mulher.

Estao postando um vídeo da futura ministra Damares Alves onde ela conta uma experiência que teve com Deus na sua infância. No vídeo ela diz que sobe no pé de goiaba que tinha onde morava com um frasco de veneno na mão. Ela iria cometer o suicídio após ser violentada sexualmente aos 6 anos de idade, mas Jesus apareceu pra ela, subiu no pé de goiaba e a livrou de cometer o ato.
E tem pessoas debochando dessa experiência. Debochando de uma experiência que ela teve com Deus.

Se você tirou sarro da experiência e do testemunho de Damares Alves, ore e peça pra Deus te dar mais sabedoria e conhecimento!"

1 comentários:

ela defende muito a questão dos direitos humanos, e realmente cumpri
o que fala.

Postar um comentário